Por uma penca de motivos, que vão desde comodidade a tempo, uma série de pessoas fazem de sua casa sua própria academia. Porém alguns detalhes são essenciais e devem ser pensados antes de iniciar os exercícios neste tipo de ambiente.

Formulando o seu treino:

Todo mundo sabe que a internet é uma ótima ferramenta para nos fornecer informações. Mas não monte seu treino baseado no que você vê por aí em fóruns e sites, afinal de contas cada organismo tem suas particularidades e você deve ter a orientação de um Educador Físico para planejar o treino e determinar a frequência, pesos, tempo de descanso…

Nessa hora se torna fundamental que você já tenha feito academia para saber a técnica correta dos exercícios. Caso você nunca tenha ido, novamente tente absorver o máximo de orientação do profissional, pode ser um amigo que esteja graduando a faculdade de educação física e que tenha algum experiência em musculação por exemplo.

Também vale a pena conferir imagens e vídeos na internet afim de auxiliar no entendimento das execuções dos exercícios. Assim como revistas que abordam o assunto, feito a Men’s Health.

Atenção e concentração:

Este tipo de ambiente está sujeito a muitas distrações. No momento da malhação tenha foco no que está fazendo, sendo preferível deixar sua TV, computador e o que possa vir a lhe atrapalhar, desligado.

Se possível tenha um setlist com músicas que dão aquele “gás”, isso irá motivá-lo. Também tenha um cronometro em mãos para seguir os intervalos entre as séries/exercícios corretamente.

 Equipamentos:

Obviamente você não terá o mesmo leque de opções que teria em uma academia, mas saiba contonar isso com exercícios com execuções mais complexas. Novamente um Personal pode ajudá-lo nesse momento.

Se tiver condições financeiras, compre 2 barras (40 cm) e anilhas com variados pesos (não se esqueça dos grampos), eles serão bem-vindos, pois a sua gama de exercícios tendem a aumentar consideravelmente com eles.

Um exemplo de exercício que pode ser adaptado é o supino reto, ele serve de base para o desenvolvimento do peitoral. Se não tiver um banco para realizá-lo, faça-o deitando-se sobre o chão, o que torna-o mais seguro por limitar que os braços desçam além da linha dos ombros.

Companhia:

Se preferir chame algum amigo seu (vizinho por exemplo) para treinar. Assim alguém estará visualizando as suas execuções e auxliando no que for necessário.

  Em resumo:

Treinar em casa pode ser uma excelente alternativa para quem não pode, por qualquer que seja o motivo, frequentar a academia. Contudo, haverá suas limitações e como deu para perceber, precauções devem ser tomadas.

Ainda há a possibilidade de alternar entre a academia e sua casa, quando for inviável ir a academia em certos dias da semana.

No mais, não comece uma atividade física sem antes realizar uma avaliação médica. Quem quiser compartilhar outras dicas, comenta conosco!

Leia também: