• Cuidados Pessoais Perfume
    19 de janeiro de 2011 | Por Juan Alves

    Através de alguns amostras que a Perfumaria Época Cosméticos me mandou, pude conhecer esse perfume da Dior, o Fahrenheit absolute:

    Sabe quando você senti uma fragrância pela primeira vez e não gosta logo de cara, mas depois ao usar várias vezes muda completamente de opinião?



    Foi justamente o meu caso aqui, de ódio para depois amor por essa belezinha.

    – Nota de cabeça: Mirra. Um produto proveniente do arbusto (commiphora), a mirra é uma goma com acentos preciosos e poderosos de balsâmico e ervas aromáticas. 

    – Nota de coração: Incenso. Com extrato de boswellia, uma planta nativa da África e Ásia.

    – Nota de fundo: Madeira Oud, uma matéria prima extremamente rara. Também conhecida como Madeira Agar, a Madeira Oud desenvolve um odor caloroso, amadeirado e quase animal.

    A mirra era a nota na qual não me recordo na minha memória olfativa. Acredito que seja justamente ela a causa da minha rejeição nos primeiros instantes.

    No geral, a fragrância é marcante e ímpar, isso por conta das notas do inceso e do amadeirado que dão um quê de diferente, diria até que místico ao perfume (ok, reconheço que essa definição não é lá a das melhores rs).

    A fixação é razoável também, diria que de boa para ótima! Ele após algumas horas permanece na pele, suavamente, mas permanece.

    Quem estiver em condições de experimentá-lo, recomendo para que assim tire suas próprias conclusões já que com certeza perfume a gente escolhe pessoalmente mesmo.

    E quanto as situações para usá-lo, acredito que em uma balada e em um encontro a dois romântico ele caia muito bem!

    Leia também


    Comentários Comentários