Post escrito por Roney Ferreira
Há  cerca de um ano atrás o Nutricionista Esportivo Roney Ferreira, colaborou com o blog com o post “Dicas de Nutrição Esportiva“. 
Foi daí que convidei o Roney para colaborar periodicamente com o blog e apenas há pouco tempo atrás ele pode abraçar a causa e contribuir com informações valiosas para o HQSC.

Hoje, a dica é da Albumina! No estilo BBB: bom, bonito e barato, o suplemento promete pontencializar os treinos na academia. No decorrer do texto além de muitas informações úteis, dicas que só quem entende do assunto pode proporcionar e compartilhar conosco.

Confiram: 

O que é a albumina?
A Albumina é uma proteína encontrada abundantemente na clara do ovo, (praticamente 80%) sendo naturalmente isenta de colesterol e lactose e ainda é fonte de BCAA. Através de processo industrial, a albumina é extraída dos ovos, passando por etapas de desidratação e pasteurização o que garante uma segurança no seu uso, já que antes de existirem suplementos comerciais à base de albumina os atletas eram obrigados a ingerir grandes quantidades de clara de ovo cru, o que não era uma medida segura em virtude do risco de contaminação do ovo por uma bactéria que provoca intoxicação.

É uma proteína classificada como sendo de Alto Valor Biológico, ou seja, fornece ao organismo todos os aminoácidos essências (nosso corpo não produz, é necessário obter através da dieta). Seu uso também é indicado em ambiente hospitalar para a nutrição de pacientes acamados que precisam de dieta hiperproteica para recuperação pós cirurgia, caquexia, etc. Além da função básica de fornecer aminoácidos em quantidade e qualidade para a construção muscular buscada por praticantes de musculação, a albumina tem ainda uma boa digestibilidade, o que o torna um excelente suplemento que pode ser usada tanto para atletas, quanto por praticantes, independente do gênero e da modalidade que praticam.

Vantagens em utilizá-la
Algumas marcas “turbinam” a albumina deixando-a mais atraente para o consumidor, como a adição de sabores, adição de vitaminas e minerais com propriedades antioxidantes (Vitaminas E, C, A, selênio, cromo), prebióticos, enzimas digestivas, maltodextrina.

Uma importante característica da albumina é o tempo de digestão e absorção de suas moléculas que pode chegar até aproximadamente 4-6 horas, tornando-a uma proteína de digestão e absorção lenta quando comparado a outras proteínas do soro do leite. Essa particularidade torna a albumina uma excelente estratégia nutricional para suplementação durante os intervalos de treino e inclusive durante o sono, já que o organismo irá receber um aporte gradual de aminoácidos e peptídeos de excelente qualidade, evitando assim o catabolismo protéico. Em comparação as outras proteínas a albumina se destaca no quesito preço, já que chega a ser 3x mais barata que Whey Protein, por exemplo.

Composição Nutricional da Albumina
    Os valores de vitaminas e minerais podem variar dependendo da marca, já que alguns fabricantes, como mencionado acima, adicionam estes nutrientes na composição.
Dose Usual
A ingestão de albumina assim como a de outros suplementos é indicada de acordo com o treino e dieta do esportista, já que excesso de proteína é descartada pelo organismo não sendo utilizada para a construção de massa muscular (e proteína custa caro!). Mas de um modo geral é sugerido o consumo de 30g de albumina diluído em 200 ml de água e consumida durante o intervalo das refeições ou durante o sono. Essa dose fornece ao esportista aproximadamente 24g de proteína e < de 1g de carboidrato (quando não adicionado pelo fabricante).

Algumas pessoas reclamam da espuma que se forma ao bater a albumina no liquidificador. Eis as minhas sugestões: bata junto com 1 colher de azeite. Diminui muito a espuma. Outra dica é preparar o shake com antecedência e deixar descansando por 1 hora. Para quem também reclama do sabor da albumina, uma dica é tomá-la misturada a um suco cítrico (laranja, limão, maracujá). Fica muito bom.

RONEY FERREIRA DE PROENÇA
Nutricionista
CRN-3 27016