Carnivor

Após muitos pedidos, vamos a resenha do suplemento mais falado no momento: o carnivor!

Para quem não sabe do que se trata basta ler o final do post, pois aqui será uma atualização do já existente, na qual o Nutricionista Roney Ferreira explicou sobre o suplemento em questão.

Volando as minhas impressões, o comprei há algum tempo atrás e o tenho tomado duas vezes ao dia, a primeira após o treino com maltodextrina e a segunda antes de dormir misturando com leite desnatado e diversos grãos, como aveia e chia.

Sei que o resultado é o que interessa a todos,  mas não obtive significativo aumento de massa muscular. Porém de fato me sinto muito mais recuperado entre um dia e outro de treino, além de conseguir manter o peso atual de 75 kgs sem grandes dificuldades.

Por ele ser proteína isolada da carne, e nada mais, é apenas para  complementar a sua dieta, sem grandes benefícios caso dissociado de um bom treino + alimentação + descanso. Sobre o produto em si, o pó, ele dissolve bem na água diferentemente das suspeitas de que ele formaria gomos.

Uma vantagem enorme em relação aos demais produtos é que não senti desconforto instestinal, muito menos gases com ele. Vale ressaltar que isso é muito frequente com quem toma whey.

De maneira geral, gostei do Carnivor, é uma alternativa interessante ao whey protein! Indico principalmente para praticantes de exercícios em nível intermediário, e para aqueles que mesmo com boa alimentação não conseguem aumentar o peso.

O único ponto negativo fica por conta do seu alto preço, pois um pote com 900g custa em torno de R$ 200,00 e a de 2,088g uns R$ 330,00.

 

Informações Técnicas  (Post de 19 de Julho de 2012)

Texto escrito pelo Nutricionista Roney Ferreira
 

 

 

Um dos suplementos que está sendo bastante falado no momento, assim como o Waxy Maize que já foi apresentado aqui no HQSC, é o Carnivor® fabricado pela MuscleMeds.

Basicamente trata-se de um produto que utiliza uma avançada tecnologia que conseguiu criar a primeira proteína isolada de carne de músculo do mundo.

A ideia de desenvolver o produto ocorreu após pesquisadores do laboratório fabricante acompanhar a dieta de um famoso bodybuilding americano (ele consumia cerca de 2,5 kg a 4,0 kg de carne bovina ao dia) e notarem que o atleta estava tendo um ganho excepcional de músculos.

O problema estava justamente nesta ingestão exagerada de carne, pois o atleta estava consumindo colesterol e gordura (naturalmente presente) em excesso e estava relatando ainda problemas estomacais (e com razão, pois as carnes demoram horas para serem digeridas, imagine digerir toda essa quantidade?!). Pensando nisso, chego-se à fórmula original do produto comercializado atualmente (não há concorrentes!).

O fabricante alega que por ser uma carne de músculo em pó, o produto contém uma maior quantidade de aminoácidos que os outros proteicos tradicionais, como whey, ovos, soja e leite, alem de ser isento de gordura, lactose e colesterol. É ainda uma excelente fonte de creatina (20 vezes mais que uma porção de bife) e enriquecido com BCAA.

Abaixo a tabela nutricional do produto:

 

 

 

– Consumo indicado: Em substituição ao Whey Protein pós-treino, usar 1 medidor (33g) diluído na água fria (há relatos de ser um produto de difícil diluição, formando “grumos”);

– Sabor: Disponível em “Fruit Punch” (lembra um chiclete de tutti-fruti);

– Preço: Em torno de R$ 179,00 à R$ 199,00 o pote com 980g.

 
Opinião pessoal: 

Não sei ainda se este produto vai virar febre e se poderá em um futuro próximo chegar até a tirar o Whey Protein do reinado, pois ainda não existem estudos científicos que comprovam a sua superioridade (fato que com o WP existe e muito, sendo já um produto consagrado no mercado e padrão ouro para ganho de massa).

 
 
RONEY FERREIRA DE PROENÇA
 Nutricionista Esportivo