É engraçado como sempre chega algum e-mail me perguntando “Juan, quero definir o abdome, o que faço?”. Para ajudar nessa missão de chapar a barriga, aqui vão algumas dicas fundamentais!

A estratégia é reduzir o percentual de gordura abdominal para que os músculos fiquem presentes, portanto a alimentação é um dos pilares para atingir a meta. Evitar produtos com alto teor de gordura e açúcares é básico.

Opte por alimentos integrais como macarrão, arroz, pão… Vale a pena reforçar que um café da manhã bem tomado, acompanhado de boas refeições a cada três horas ajuda!

Aqui vão alguns exercícios abdominais:

Uma opção, das várias possibilidades existentes, é treinar a parte superior (supra) um dia, inferior (infra) em outro e enfim o oblíquo (laterais). Seguindo assim o treino ABC que é muito frequente nas academias.

Um ou dois exercícios para uma única porção do músculo pode ser o suficiente a ser treinado diariamente. Isso, a quantidade de repetições, o de descanso entre as séries, entre outros detalhes devem ser prescritos por um profissional de educação física.

Um mito  que precisa ser esclarecido é que geralmente os exercícios abdominais que recrutam regiões específicas (supra, infra, oblíquo) na verdade exigem toda a musculatura, mesmo que nas demais porções em menor quantidade. Portanto, os músculos do abdome são como quaisquer outros, fadigam e precisam de descanso! Por isso não é interessante treinos intensos todos os dias.

Por fim é bom lembrar que o abdominal deve ser aliado a exercícios aeróbicos (esteira, elíptico…)  e que os resultados demoram a aparecer, portanto paciência e persistência!

Na dúvida, procure orientação de um profissional de educação física.