• TV HQSC
    15 de maio de 2016 | Por Juan Alves

    Se o homem tem a pele naturalmente mais oleosa claro que as espinhas surge com maior frequência e esse problema definitivamente acaba com a autoestima, em especial nos casos mais graves.

    As pessoas que tem espinhas em grau alto ou até casos sutis, mas que não cedem com diversos tratamentos, podem recorrer ao uso da isotretinoína, droga na qual ficou famosa no mercado como roacutan do laboratório Roche.

    Quem me acompanha há mais tempo sabe que eu precisei recorrer ao tratamento com isotretinoína e graças a ele que eu pude dar adeus à acne. Por isso, quero compartilhar com vocês tudo sobre o medicamento que deixará sua pele bonita e saudável outra vez 😀

    Dê play e vem comigo!

     

     

    Quem quiser pode mandar perguntas que eu terei o maior prazer em responder. E quem quiser saber como foram meus relatos do tratamento que postei no passado basta clicar aqui e conferir tudo!

    Leia também
    Comentários Comentários
    4 comentários
    MATEUS REIS, em 16 de maio de 2016

    Oiii Juan. Eu sempre comentava a respeito desse assunto em outras matérias suas aqui do blog. Eu tenho espinhas desde os nove anos de idade já passei por vários tratamentos médicos e caseiros ate chegar no Roacutan. O medico me passou seis meses de tratamento mais no final acabei usando a medicação durante longos sete meses. Enfim hoje eu ainda tenho acne, não como antes mais ainda tenho não sei se tratamento foi 100% eficaz e depois dele ainda eu usei tratamento tópicos para afastar as espinhas como epiduo gel,clyndoxyl…mais elas ainda insistem. Tem que ter muita disciplina e mesmo assim elas insistem né???Eu continuo na luta mais para o que era melhorou bastante.


    Juan Alves, em 3 de junho de 2016

    Mateus, vale a pena conferir com outro dermato sobre a necessidade de realizar um segundo tratamento. Não era para ter acne com tanta frequência como vc parece relatar, ainda mais com tratamentos tópicos 😉


    Lucas Silveira, em 16 de maio de 2016

    Oi Juan!
    Acompanho teu blog frequentemente e após ver este vídeo do Roacutan, me senti na obrigação de relatar minha experiencia com o uso.
    Nunca tive muitas espinhas, mas já fiz alguns tratamentos com gel e mais alguns outros cremes e de nada adiantou. Foi então que a dermato no qual consultava me indicou o uso do Roacutan, inclusive a marca que usei foi exatamente a da foto que você postou (Isotretinoína do laboratório da Valent – Genérico).
    Comecei a usar no meio de Janeiro tomando um comprimido por dia e foi assim até meados de final de fevereiro. Neste 1 mês e pouco realmente notei que as espinhas raramente apareciam, mas em contrapartida fiquei com a pele seca e os lábios MUITO ressecados. Muitas vezes nem o Bepantol ajudava. Porém, tudo isso perfeitamente contornável.
    Fiz alguns exames de sangue obrigatórios durante o uso do remédio e algumas enzimas e Bilirrubinas aumentaram e ficaram um pouco a mais da faixa normal. Isso, conforme minha dermato falou, é normal devido ao remédio ser muito forte. Após esse episódio, ela decidiu diminuir a dose para um remédio dia sim outro dia não. Também não senti nenhuma nova formação de espinhas.
    Mas, o que eu quero chegar é que durante todo este tratamento, além de sentir a pele e lábios ressecados, minha imunidade baixou demais, tive uns dois ou três episódios de gripe que tive que recorrer a um clínico geral que me receitava alguns remédios. E estes remédios mais o Roacutan geraram um coquetel de remédios que aumentaram as enzimas do meu fígado (TGO e TGP). Tive que suspender o uso do Roacutan e também parei de tomar qualquer remédio.
    Concluindo, coloquei na balança o uso do Roacutan. Agora prefiro ter alguma espinha no rosco que possa ser tratada com algum secativo e não ter doenças em decorrência da baixa imunidade do que ter a imunidade baixa por causa do Roacutan e consequentemente ser mais suscetível a alguma doença.
    Hoje em dia não uso mais o Roacutan e também nem pretendo usar mais. Porém, minha pele voltou a ser oleosa, mas isso também não estou me importando muito.
    É isso, só queria mesmo relatar minha experiencia.
    Parabéns pelo blog e um grande abraço!


    Juan Alves, em 3 de junho de 2016

    Lucas, que pena que passou por isso! Na verdade esse é o primeiro relato que vejo sobre imunidade e roacutan, então não tenho embasamento para te falar sobre. De qualquer modo é nessas horas que um dermatologista competente faz toda diferença para fazer o seguimento da medicação e cuidar das intercorrências. Se precisar posso indicar o meu que atende em SP e Rec 😉