Homens que se Cuidam

ler posts recentes

MENINOS (AS) PODEM USAR A COR QUE QUISEREM

Moda Masculina 03 janeiro 2019 | Por Juan Alves

Quando eu aqui, seu amigo Juan, decidi criar o Homens que se Cuidam há 9 anos não fazia ideia de como iríamos nos tornar uma grande família e como nós homens estamos evoluindo ao entendermos que cuidar de si, da nossa autoestima não tem a ver com sexualidade e sim amor próprio. Independe de gênero!

Eis que em pleno 2019, a ministra atual dos Direitos Humanos aparece em um vídeo discursando  que a nova era brasileira é meninos vestindo azul e meninas rosa. OI? Precisamos conversar sobre cores, pensei! É sério que a preocupação da ministra está voltada para a cor da roupa das pessoas como se isso definisse “ser homem” ou “ser mulher?”
 

Meninos (as) vestem a cor que quiserem, ministra


 
A que ponto chegamos! Primeiro, temos tantos problemas que ao meu ver são graves como o feminicídio e desiguldade racial em nosso país – tão misicigenado que somos – que de fato me surpreende essa fala tão centralizada fora desses eixos prioritários.

Segundo, por ela estar, ao falar isso, reforçando a opressão de como nós homens e mulheres devemos ser, quantos homens ainda tem medo/vergonha de passar um produto no cabelo porque associam o fato de se cuidar a sexualidade, já que durante muitos anos o cuidado era algo quase que exclusivamente das mulheres?

Assistir a uma ministra falar qual cor de roupa devemos usar me faz sentir na década de 70 quando homem tinha que lavar o cabelo com sabão de coco porque usar um shampoo “afetaria sua sexualidade”.
 

Comece o ano conhecendo pessoas novas:


 

CHEGA DE CULTURA DE OPRESSÃO. Não vamos retroceder!

 
Se cuidar tem a ver com autoestima, com amor próprio e como podemos transformar o visual para refletirmos quem sentimos que somos por dentro. Cuidar da autoestima não tem a ver com sexualidade! Muito menos cor cor de roupa. Essa fragilidade e limitação se chama machismo.

Bebês, homens, mulheres ou meninos (as) podem usar a cor que quiserem!
 

Conheça novas pessoas:


 

Leia também

Comente pelo WordPress